Coreografia

No palco da noite bailado de corpos
Cenário de sombras esculpidas em nu
Tu danças as mãos inscreves contornos na minha nudez
Eu sou dimensão que dança em teu espaço
Não temos cansaço
Só temos volúpia
Desejo
Harmonia
Vontade de luta
Ao longo de ti descubro caminhos.
Trajecto de boca
E danço contigo
E esqueço a memória
Eu sou o teu sangue
A mesma saliva
O mesmo suor
Nós somos a mesma Mulher-Repetida.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Posse intemporal

 
Fazer amor contigo
não é espelhar teu corpo nu
no vítreo do meu espaço
não é sentir-me possuída ou possuir-te
É ir buscar-te ao abismo de milénios de existência
e trazer-te livre.
 
 
 
 
 
Anúncios