AVON, não promova nem financie indivíduos que disseminam discursos discriminatórios

Esta campanha partiu simultaneamente de Janaina Sant Anna e Sérgio Viula

e foi imediatamente abraçada pelo grupo

Todos contra a Homofobia, a Lesbofobia e a Transfobia .

Assine a petição:

http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=P2012N23354

A AVON, criada há mais de 120 anos, é hoje uma das mais importantes empresas de cosméticos em todo o mundo, e realiza no Brasil, através do Instituto Avon, campanhas sobre a prevenção do câncer de mama e contra a violência doméstica, declarando-se empresa engajada em questões de Responsabilidade Social e defensora dos Direitos Humanos. É um disparate, portanto, que uma empresa que declara acreditar em ações transformadoras e lutar pela promoção da igualdade entre gêneros, disponha-se a comercializar livros do pastor Silas Malafaia.

Como todos sabem, o referido autor se autodenomina “o inimigo número 1 dos homossexuais” e dissemina sua homofobia em larga escala, através de canal de TV, em livros, artigos, site e em cultos Brasil afora, onde são mortos centenas gays, lésbicas, travestis, transexuais e bissexuais, a cada ano, com requintes de crueldade. Todos crimes de ódio, alimentados e incentivados por discursos de intolerância e guerra declarada a cidadãos LGBTs. Portanto, considerando que os produtos AVON são usados por diversas pessoas em seus lares e em suas profissões, como cabeleireiros, maquiadores, estilistas e, dentre todos eles, inúmeros cidadãos LGBTs, solicitamos que a AVON suspenda imediatamente a comercialização de qualquer obra que promova discursos discriminatórios (sexismo, machismo, racismo, homofobia etc.) – não somente relativos à comunidade LGBT – bem como qualquer obra que seja de autoria ou que esteja ligada a pessoas que promovem estes discursos, o que, obviamente, lhes conferindo lucro, colaboram no financiamento destes discursos intolerantes, incentivadores diretos da violência sofrida por cidadãos brasileiros.

Certos de contar com o imediato deferimento desta renomada empresa, com quem sempre contamos em momentos de festas e alegria, subscrevemo-nos,

Janaina Sant Anna
Priscila Bastos

Mais uma atrocidade em nome da homofobia

Morte de casal homossexual é o oitavo registrado em Alagoas em 2012

Os corpos do vendedor de lanche Márcio Lira Santos e de seu companheiro Eduardo, encontrados no último dia 30 de março em um canavial na cidade de Rio Largo, com sinais de tortura e crueldade, se torna mais um número negativo para os homicídios motivados por homofobia.

O casal havia desaparecido há 12 dias, quando se preparavam para uma viagem. Sem notícias, a família de Márcio começou as buscas pelo seu paradeiro. Na residência do vendedor havia sinais de arrombamento, apesar de que nenhum objeto de valor foi roubado.

Na segunda-feira (09), os corpos foram reconhecidos por familiares no Instituto Médico Legal (IML). Em avançado estado de decomposição, foram encontrados marcas de tiros. O casal foi morto com requintes de crueldade, tendo os olhos perfurados e os arrancados, caracterizando crime por homofobia.

Nesta quarta-feira (11) o Grupo Gay de Alagoas (GGAL) emitiu nota à imprensa onde cobra, novamente, um posicionamento do Estado para o combate à violência contra gays, lésbicas, travestis e transgêneros. Só em 2012, este é o oitavo caso de homicídio contra homossexuais registrados em Alagoas.

A entidade cobra ainda a elucidação dos casos para que as vidas perdidas por crimes de intolerância nãosejam esquecidos, já que a omissão é um dos fatores de crescimento da morte de homossexuais. Das 21 mortes registradas em 2011, apenas cinco tiveram seus inquéritos concluídos e os responsáveis tiveram suas prisões decretadas pela Justiça.

Fonte: http://primeiraedicao.com.br

O Brasil é laico?

O debate “O Estado é Laico?” no IFCS foi excelente!
Encerramos por volta de 21:30, mas com muita vontade de permanecer.
Eu, Janaina Sant Anna abri o debate apresentando a PEC 99 e, na sequência, Professor Paulo Baía apresentou brilhantemente uma leitura das revoluções ocorridas no mundo destacando a laicidade de cada proposta. Identificamos em sua apresentação os diversos contextos laicos e não laicos das nações e discutimos a laicidade no Brasil.
Adailton Moreira deu continuidade ao debate apresentando o trabalho realizado na SUPERDIr-SEASDH, compartilhando conosco sua experiência e os diversos enfrentamentos e avanços do trabalho realizado.
Contamos com a apresentação acalorada de Nubio Revoredo que trouxe textos de diversos Projetos de Lei que afrontam a Constituição Federal e a laicidade Estatal e também com a Drª Heloísa Helena que apresentou a legislação vigente , destacando trechos da Constituição Federal e estimulando ainda mais a discussão.
O público brindava com os olhos as discussões, deixando claro em cada olhar atento e em cada intervenção a reflexão sobre as falas dos integrantes da mesa.
Agradeço a todas e todos que contribuíram e participaram do evento, sobretudo à Lidi de Oliveira, João Alfredo Priscila Bastos , Fátima Baião, Ernesto Caxeiro, Rodolfo Lobato, e Erzulie Doth Lavigne.
A vontade de permanecer, o envolvimento dos presentes, o teor das discussões, a necessidade de troca, a relevância da proposta … tudo isso provocou uma demanda coletiva de que esse evento não se encerrasse em si mesmo e um eco surgiu na fala do público: nascia então a proposta de um fórum permanente para discutirmos e compartilharmos questões tão importantes e urgentes quanto esta.
Neste momento estamos construindo o grupo virtual e marcaremos o nosso próximo encontro para formalizarmos o desejado e imprescindível fórum que será aberto à sociedade para que possamos construir na coletividade um instrumento de relevância social e política.
Janaina Sant Anna

Fonte: http://cidadaniaigualitaria.blogspot.com.br/